10 coisas que você precisa saber sobre o AVC

20 de novembro de 2019

O AVC é um mal que provoca – segundo dados do Ministério da Saúde – uma morte a cada cinco minutos no Brasil. Ou seja, estima-se que haja 100 mil mortes por ano.
O Acidente vascular cerebral, também conhecido como Derrame, é evitável desde que haja acesso à informação por parte da população.
Embora esse acesso esteja mais facilitado com o desenvolvimento dos meios de comunicação, não é o suficiente para gerar conscientização em massa ou mesmo fazer frente à atração gerada por comidas industrializadas, bebidas, confortos facilitados etc.
Assim, a Associação Americana do coração elaborou uma lista com fatores relevantes a serem levados em consideração acerca do AVC. Juntamos com alguns itens que julgamos importantes e bolamos uma lista com 10 quesitos para você se informar e também se prevenir. Veja:
 

1-    AVC Isquêmico atinge mais pessoas

O AVC Isquêmico atinge 87% mais que o AVC Hemorrágico.
É caracterizado por obstruir artérias que levam oxigênio ao cérebro através de coágulos que são gerados por acúmulo de placas de gordura.
Má alimentação, colesterol alto, tabagismo, abuso do álcool, hipertensão e falta de atividades físicas compõem o quadro causador do AVC Isquêmico.
 

2-    Atenção a dores de cabeça recorrentes

Dores de cabeça acompanhadas de sintomas atípicos como: confusão mental, dificuldade no falar ou caminhar, alterações visuais, fraqueza muscular são fortes indícios de AVC. É preciso estar atento, pois a rapidez no socorro garante menos chances de seqüelas.
 

3-    Hereditariedade aumenta as chances de AVC

Pessoas com parentes (pai ou mãe) que tiveram AVC Isquêmico antes dos 65 anos correm três vezes mais riscos de serem acometidos pelo mesmo mal.
Se esse é o seu caso, todo cuidado é pouco.
 

4 – O tempo de socorro é fundamental

Conhecer os sintomas do AVC é muito importante para que o devido socorro possa ser feito de forma a não agravar seqüelas ou levar à morte.
Médicos dizem que a primeira hora do ocorrido ‘’vale ouro’’.
Existem alguns testes simples que podem ser feitos para confirmar se uma pessoa sofreu um AVC ou não, como: pedir para sorrir – se um lado ficar um pouco torto é preciso atenção; pedir para levantar os braços – se um dos dois começar a cair, significa que um lado está mais fraco que outro.
Nesses casos, acompanhados por dificuldades na fala, é preciso procurar um hospital o mais rápido possível.
 

5 – Pressão alta é principal causa do AVC

No caso do AVC Isquêmico, a pressão do sangue nas paredes das artérias pode fazer com que um ‘pedaço’ de placa se rompa e circule até um vaso menor que entope, fazendo com que o sangue não chegue ao cérebro, juntamente com oxigênio e nutrientes.
 

6 – Uma em cada quatro pessoas que sofreu um AVC corre riscos de ter outro

É de suma importância descobrir os motivos que levaram ao AVC para que se possa prevenir, já que havendo a ocorrência de um segundo AVC as conseqüências tender a ser mais graves.
 

7 – Três primeiros meses de tratamento são fundamentais

Como já dissemos anteriormente sobre a importância da rapidez na prestação de socorro a uma vítima do AVC, reforçamos que é preciso ainda haver cuidado intensivo por parte de uma equipe de profissionais para que a recuperação seja mais facilitada.
 

8 – Há maneiras de fazer prevenção no consultório do seu médico

Uma forma bastante interessante de identificar riscos do AVC é através da Análise de risco de AVC – SRA. Essa tecnologia permite que um exame simples de Holter, com duração de uma hora, possa identificar riscos ocultos que outrora os exames não conseguem identificar.
Dessa maneira, a prevenção do AVC Isquêmico pode ser feita primariamente ainda dentro do consultório. Fale com seu médico e veja essa possibilidade.
 

9 – Pessoas com coração saudável correm menos riscos de ter AVC

Ter um coração saudável significa praticar atividades físicas, não comer de forma rotineira alimentos ricos em gordura e sal, não abusar do álcool ou outras drogas..
Todas essas práticas mantêm a saúde do seu coração e também previnem o AVC e outras doenças, afinal, práticas saudáveis se refletem em todo o seu corpo.
 

10 – Mulheres têm mais chances de sofrerem AVC

As mulheres apresentam condições específicas que podem culminar em doenças cardiovasculares: gestação, menopausa e alterações hormonais.
Algumas mulheres apresentam Hipertensão arterial específica da gravidez (Eclâmpsia).
Os anticoncepcionais podem oferecer riscos, já que uma boa parcela das mulheres começam a fazer uso do medicamento sem consultar o médico. Isso, aliado a outros fatores podem provocar o derrame.
 
Os dados acerca do AVC são alarmantes. Não deixe o cuidado para depois.

Compartilhe esta publicação.
0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments