Principais erros laboratoriais e como diminuir a reincidência em laudos

07 de julho de 2023

Hospitais e clínicas médicas são ambientes por vezes bastante complexos. São inúmeros profissionais e vários procedimentos realizados simultaneamente. Sendo assim, as ocorrências dos principais erros laboratoriais estão mais suscetíveis a incidirem nessas circunstâncias. 

Denúncias em todo o Brasil, e no mundo, estão crescendo devido a erros médicos. Na última década, somente em São Paulo foi registrado a triplicação do número de processos ético-profissionais no Conselho Regional de Medicina. Ou seja, passou de 1.022 no ano de 2001 para 3.089 em 2011. E os números seguem em crescente.

O aumento da população está em constante expansão. Com isso, também surgem exigências cada vez mais elevadas de atendimento e resultados imediatos, o que pode contribuir com as falhas.

Por mais que eliminar totalmente os erros de qualquer ordem seja o ideal, isso nem sempre é alcançado. Por conta disso, é preciso que se projetem soluções com poder avaliativo para identificar a procedência de tais erros. 

O esforço conjunto de que o tratamento não agrida, mas sim torne mais seguro os procedimentos aos pacientes, deve se tornar a filosofia de trabalho dos profissionais da saúde.

De onde partem os principais erros médicos? 

Os exames laboratoriais auxiliam os profissionais de saúde na tomada de decisões clínicas, no diagnóstico de doenças e no acompanhamento do tratamento de pacientes. No entanto, erros laboratoriais podem comprometer a qualidade dos laudos médicos, levando a diagnósticos equivocados e tratamentos ineficazes. 

A grande maioria dos erros que ocorrem em unidades de saúde é evitável. Os mais problemáticos podem culminar no falecimento dos pacientes ou em processos judiciais

Isso faz com o que o hospital precise desembolsar uma alta indenização, prejudicando sua imagem e a dos profissionais que atuam ali. Casos em que os erros ocorrem com celebridades, por exemplo, são ainda mais agravantes, pois ganham mais espaço entre a mídia e o público.

Os erros podem partir de falhas na comunicação, aparelhos ou sistemas que dão pane. Confira alguns dos principais erros laboratoriais:

  • procedimentos médicos cirúrgicos e não-cirúrgicos feitos sem atenção;
  • dosagem de remédios inapropriada;
  • pouca atenção aos sintomas que o paciente relata;
  • anestesias manipuladas com pouca técnica;
  • lentidão na emissão de diagnósticos ou diagnósticos incorretos;
  • medicação inapropriada.

Erros laboratoriais na emissão de diagnósticos

Os principais erros laboratoriais que ocorrem em diagnósticos partem muitas vezes do atraso em vista do alto volume de exames do hospital. A sobrecarga pode causar interpretações errôneas de laudos. 

A pouca experiência dos profissionais envolvidos, falhas técnicas dos aparelhos utilizados e médicos que atuam fora do âmbito de sua especialidade também podem influenciar nessa questão. Partindo desse ponto, temos uma solução que vem de fora do consultório. 

Laudos são exemplos de funções que podem ser realizadas por uma central remota, de forma digital. Isso garante o acompanhamento total de especialistas, equipamento atualizado e uma equipe de profissionais focada na emissão.

Em outra área, de laudos cardiológicos, por exemplo, a TME – Telemedicina Cardiológica é um exemplo de parceiro que pode acabar com as suas preocupações com emissão e administração de laudos. Além de possíveis falhas que possam ocorrer, é também preciso que os médicos estejam prevenidos, já que possíveis complicações podem ser atribuídas a eles injustamente.

Nestes casos, optar por ter prontuários eletrônicos de seus pacientes ajudará caso haja alguma situação semelhante. Um histórico acessível é fundamental para que se prove a boa ou má conduta.

Situações nas quais a família ou o próprio paciente atribuem erros aos médicos pelo insucesso do tratamento, muitas vezes, advêm de problemas na própria comunicação entre esses profissionais e seus pacientes. Assim, manter diálogos torna-se essencial enquanto este é o ponto principal de uma boa relação médico-paciente.

Quais são as soluções?

Até o momento você já entendeu que os principais erros laboratoriais podem comprometer a qualidade dos laudos médicos e afetar diretamente o tratamento e a saúde dos pacientes. Contudo, com a implementação de estratégias adequadas, é possível minimizar a reincidência desses erros. 

É evidente que a educação contínua dos profissionais da saúde contribui para o aprimoramento de suas habilidades. No entanto, a telemedicina é um elemento bem explorado em termos organizacionais nos recintos hospitalares. 

Ela resolve boa parte dos problemas que ocorrem com laudos médicos, somando contribuições à formação dos profissionais da saúde. Como a telemedicina trata de laudos emitidos à distância por especialistas, a velocidade de emissão dos resultados, tão importante para vários tratamentos, acontece em um prazo de até 24 horas. 

O processo, que acontece pela internet, dá aos profissionais a vantagem de ter os históricos de seus pacientes todos salvos em nuvem, contribuindo para uma maior clareza e acesso quando necessário. Qualquer rede hospitalar que opte pela telemedicina, tem resultados visíveis na economia gerada pela mesma. Os equipamentos que podem ser obtidos em uma central, (via comodato ou locação) têm inclusos a manutenção gratuita e atendimento ao cliente em caso de dúvidas.

colaboração entre profissionais de laboratório e profissionais de saúde é essencial para garantir que os resultados laboratoriais sejam confiáveis e precisos. Dessa forma, as chances de erros por más interpretações são mínimas.

Os benefícios da telemedicina

Como dito anteriormente, a telemedicina tem se estabelecido como uma revolução na área da saúde, proporcionando inúmeros benefícios. O suporte que ela oferece melhora o atendimento aos pacientes, além de facilitar o trabalho dos profissionais. 

Com a capacidade de realizar consultas médicas por meio de videochamadas e troca de informações médicas online, os pacientes podem receber atendimento médico especializado. Sendo assim, não há necessidade de deslocamentos longos ou custos excessivos, tornando a assistência médica mais conveniente e acessível.

Consultas online e monitoramento remoto também contribuem para a detecção precoce de doenças, assim como o acompanhamento de condições crônicas, resultando em melhores resultados de saúde a longo prazo. Assim, sua clínica médica se torna mais competitiva no mercado, já que representa um grande diferencial e contribui para a expansão dos serviços, gerando mais produtividade e eficácia a todos os envolvidos.

Tenha em mente que a medida que a telemedicina continua a evoluir, sua influência positiva na qualidade de vida dos pacientes e na eficácia dos sistemas de saúde só tende a crescer. Dessa forma, ela vai se consolidando como uma ferramenta indispensável para a medicina moderna.

Gostou deste artigo? Então, siga a TME no Instagram e curta a página no Facebook! Em nossas redes sociais, você acompanha diversas dicas, informações e discussões em relação à saúde. Se mantenha atualizado e evite os principais erros laboratoriais!

Compartilhe esta publicação.
0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments