8 perguntas e respostas sobre telemedicina

26 de outubro de 2016

A tecnologia pode beneficiar (e muito!) médicos e pacientes, otimizando o uso de recursos de comunicação e administração de dados para viabilizar tratamentos mais próximos e humanos. É o caso da Telemedicina, que disponibiliza atendimento de qualidade em qualquer parte do mundo e coloca os melhores profissionais em contato com casos críticos. E essas são apenas algumas vantagens da telemedicina, já que são infinitas as possibilidades de utilização dos seus recursos em benefício da humanidade.

Entretanto, muita gente ainda tem dúvidas quanto à aplicabilidade dessa inovação no mundo real. Entenda melhor o que é telemedicina e quais são seus instrumentos de diagnóstico, conheça informações a respeito da segurança dos tratamentos realizados a distância e confira os principais benefícios que a ferramenta traz para nossas vidas.

O que é telemedicina?

Telemedicina é a utilização de dispositivos tecnológicos para qualificar o suporte a pacientes. A solução torna possível a transmissão de receitas, laudos e exames de um lugar para o outro, através de meios seguros, eficientes e legais.

Funciona como um instrumento de comunicação aprimorado para o tratamento médico, cuja tecnologia permite a transmissão de áudio, vídeo, imagens e documentos, a fim de proporcionar consultas, diagnósticos e acompanhamentos médicos para quem não pode ou não precisa se locomover.

Especialmente útil no cuidado de pacientes crônicos, a telemedicina torna a administração de uma rotina complicada de procedimentos e consultas em algo que exige bem menos esforço do paciente, favorecendo sua recuperação.

Como surgiu e qual o diferencial da telemedicina?

Graças ao advento e popularização da internet, o setor de saúde pôde expandir suas estratégias de cuidado e assistência, disponibilizando serviços melhorados à população. Com conexões velozes e seguras, é possível realizar procedimentos educativos, diagnósticos e terapêuticos em apenas alguns minutos e casos de urgência podem obter assistência altamente especializada em tempo hábil para salvar vidas.

A telemedicina não foi criada para substituir a medicina tradicional, já que existem recursos diagnósticos que ainda não podem ser reproduzidos a distância.

A ferramenta funciona como apoio ao atendimento médico comum e pode otimizar o tempo das consultas, além de ampliar as possibilidades de tratamento. Uma rede de médicos e enfermeiros, trabalhando em conjunto com a assistência da telemedicina, pode levar cuidado de saúde de primeiro mundo a locais remotos, com eficiência e velocidade.

Quais são os benefícios da telemedicina para o acolhimento médico?

A principal vantagem está na agilidade com que os processos são conduzidos, tanto para o usuário (paciente) quanto para o operador (profissional da saúde). A inovação é revolucionária, pois permite a universalização do acesso à saúde em áreas remotas.

O acesso a especialistas, que nem sempre podem prestar atendimento em sua localidade, é outro dos diferenciais da telemedicina. Encontrar um médico apto a tratar ocorrências emergenciais ou doenças crônicas mesmo longe das capitais fica mais simples com os recursos da telemedicina.

A telemedicina é segura?

Existem vários mitos a respeito da segurança de sistemas teleassistidos, o que é, frequentemente, motivo de questionamento entre os usuários e público em geral. A telemedicina é completamente segura. O nível de confidencialidade obtido na telemedicina é similar ou até mesmo superior ao de uma consulta presencial.

A transmissão de arquivos, áudio e imagem é feita através de sistemas criptografados, protegidos por login e senha e que seguem os mais elevados protocolos de segurança do mercado. Médicos e equipamentos se encontram em locais que podem garantir a privacidade e qualidade técnicas necessárias para que os procedimentos ocorram de forma adequada e todas as diretrizes éticas da profissão são respeitadas no decorrer do processo.

Quais aspectos tornam a telemedicina eficaz?

A informatização é outro dos aspectos que torna os resultados obtidos com telemedicina tão eficientes para pacientes e clínicas. Prontuários, exames e receitas ficam acessíveis e tem sua compreensão facilitada em função de plataformas criadas considerando-se uma experiência intuitiva por parte do usuário.

Mais organizada, uma clínica pode funcionar com menor índice de erros, o que aumenta a segurança do paciente quanto ao diagnóstico e tratamentos obtidos.

No Brasil, a telemedicina ainda é um campo novo?

A Medline realizou uma pesquisa em seu banco de dados que indica Israel como o maior usuário de Telemedicina no mundo. Outros países em que a tecnologia já se encontra em larga expansão são Canadá e Estados Unidos. No Brasil, o campo vem tomando forma graças a programas de assistência remota, feitos principalmente em parceria com instituições governamentais.

O fornecimento de equipamentos e redes para realização de procedimentos ligados à área vai bem no país e é possível encontrar especialistas na implementação de telemedicina com alguma facilidade.

O Ministério da Saúde, em parceria com universidades e provedores de cuidado ao redor do país, executa estratégias para popularizar o serviço no Brasil. O Hospital Israelita Albert Einstein, um dos grandes provedores de cuidados médicos, tem investido na tecnologia.

No país, existe também a Rede Universitária de Telemedicina, um programa direcionado a entidade de ensino superior com hospitais universitários acessíveis à comunidade.

Para quem a telemedicina é mais vantajosa?

A telemedicina é um dos raros casos em que a tecnologia consegue integrar o bem-estar de todos os envolvidos: médicos, pacientes, profissionais de clínicas e familiares. Serviços especializados estão à disposição de centros médicos que, sem essa alternativa, não poderiam prestar tal contribuição à comunidade.

Pacientes podem ter acesso a especialistas e tratamentos antes indisponíveis, sem precisar se locomover ou incorrer em custos extras no cuidado com a saúde. E todo o tratamento pode ser acompanhado de forma transparente e compreensiva.

Além do diagnóstico, quais são os outros usos possíveis da telemedicina?

Telemedicina não é eficiente apenas para diagnósticos e tratamentos. É estratégica na formação de uma nova geração de profissionais. A teleassistência, ou seja, o atendimento a distância, é apenas um dos aspectos que torna o campo tão interessante. Funcionalidades como a tele-educação também carregam em si o potencial de revolucionar a assistência médica.

Levando treinamento especializado a profissionais de saúde sem as barreiras geográficas é possível transformar a vida de muita gente. A capacitação profissional extra traz, por exemplo, atualização para médicos experientes que têm uma rotina agitada e tempo contado para investir nas atividades certas. Também leva o conhecimento de professores gabaritados para alunos em formação.

A transmissão em tempo real de procedimentos é outra estratégia para divulgação de conhecimento médico, que se beneficia da telemedicina.

Quer ampliar seus conhecimentos sobre o assunto? Entre em contato com a equipe da TME — Telemedicina Cardiológica! Temos especialistas a disposição para solucionar suas dúvidas.

 

Compartilhe esta publicação.
0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments