AVC Isquêmico e AVC Hemorrágico: veja como ocorrem

04 de fevereiro de 2020

O Acidente Vascular Cerebral, também conhecido como Derrame, apresenta estatísticas preocupantes ao redor do mundo.
É a segunda doença que mais acomete os brasileiros, perdendo somente para o Infarto.
Instituições médicas, governamentais e até educacionais não dispõem de eficiência de modo a educar e conscientizar as pessoas de fato sobre os perigos do AVC.
Por isso, é preciso estar informado acerca dos riscos, modos de prevenção e como se dão o Avc Hemorrágico e o Avc Isquêmico.

AVC Hemorrágico

O Acidente Vascular cerebral é caracterizado por interromper o fluxo sanguíneo levado ao cérebro, gerando deficiências às partes atingidas.
O AVC Hemorrágico é gerador desse fator da seguinte maneira: um vaso sanguíneo se rompe, ocasionando a interrupção do fluxo e sangramento no cérebro.
A hipertensão arterial é o principal fator da causa, pois a doença torna as paredes arteriais cerebrais mais suscetíveis.
Segundo o Hospital Albert Einstein, o Avc Hemorrágico corresponde de 10% a 15% dos casos.
Além da hipertensão, também acidentes e pancadas fortes podem provocar o rompimento de vasos sanguíneos importantes.
A prevenção pode ser feita através do controle da pressão arterial e dos males que a afetam como, por exemplo, o uso excessivo de álcool. A pressão deve ser mantida abaixo de 120 x 80mmHg.
O diagnóstico é feito através de ressonância magnética ou tomografia e o tratamento depende da extensão lesionada e o estado que se encontrar o paciente.
Sendo que, a cirurgia é feita para a retirada do sangue no cérebro e há tratamentos para regular a pressão arterial, infecções e outras complicações.
É importante a adoção de hábitos mais saudáveis, redução do sal nos alimentos (evitando ao máximo alimentos industrializados, por conter quantidade alta de sódio) e prática de exercícios físicos regulares.

AVC Isquêmico

O Acidente Vascular cerebral Isquêmico é responsável por 85% dos casos e é caracterizado pelo entupimento da artéria, impedindo a mesma de transportar sangue até o cérebro.
A pressão arterial também é causa predominante nesse caso, mas, além disso, é preciso considerar outros fatores prejudiciais como: sedentarismo, má alimentação, tabagismo, abuso de álcool e outras drogas.
Os sintomas podem ser notados através de variações faciais, dificuldade na fala, fraqueza em um dos lados do corpo, escurecimento das vistas, confusão mental etc.
O tratamento é feito através de medicamento trombolítico para que o coágulo se dissolva e acompanhamento médico especializado.
Dentre o que se pode ser feito para evitar o Avc Isquêmico está: cuidar da saúde, evitando alimentos pouco nutritivos, adotar uma rotina de exercícios físicos e consultar seu médico acerca da Análise de risco de AVC – SRA.
O exame pode ser feito pelo seu cardiologista durante o eletrocardiograma e no período de duas horas, ser mandado à central da TME, e obtido rapidamente o resultado acerca dos perigos da iminência da doença.
O diferencial do exame é a detecção de sinais que passam despercebidos em outros exames. Sinais que ora estão omitidos em momentos específicos. Além do mais, com a identificação prévia de risco, o tratamento pode ocorrer de modo mais rápido, evitando ocorrências graves.

Conclusão

Não desperdice meios e informações importantes acerca da sua saúde. A adoção de hábitos saudáveis garante a prevenção da maioria das doenças, assim como consultas e exames regulares.

Compartilhe esta publicação.
0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments