Por que o AVC ocorre em pessoas jovens?

04 de dezembro de 2019

O Acidente Vascular Cerebral é uma pauta que precisa ser tratada com urgência pelos órgãos de saúde e demais veículos de disseminação dos cuidados que devem ser tomados.
Embora o AVC comumente ocorra em pessoas acima dos 55 anos, temos visto aumentar a freqüência de jovens sendo acometidos pela doença.
Se a causa primordial do acometimento do AVC é a idade e esta está variando, o que fazer?

O que está causando o AVC em jovens?

O AVC ocorre quando os vasos que transportam sangue ao cérebro se rompem ou entopem (Hemorrágico/ Isquêmico) causando deficiências da atividade cerebral na área atingida sem a devida circulação e resultando em complicações (sutis ou severas) nas funcionalidades do corpo.
Tanto em pessoas mais velhas quanto mais jovens, as causas do AVC são semelhantes.
Obesidade, cotidiano cada vez mais estressante, hábitos pouco saudáveis como má alimentação – repleta de comidas gordurosas, fast food, industrializados – álcool e outras drogas, além do sedentarismo, estão entre as principais causas do AVC Isquêmico em jovens.

Motivos pouco citados

Há também o fator genético, bastante preponderante nos casos. Pais ou parentes mais próximos vítimas da doença são um forte indício da ocorrência por hereditariedade.
A coluna cervical se apresenta como uma das causas do AVC Hemorrágico prematuro. Acidentes de carro, exercícios físicos sem a devida força muscular, fisioterapias mal conduzidas, compressão tronco cerebral podem ocasionar o mal.

Complicações

Na fase aguda do AVC o cérebro apresenta aumento da pressão intracraniana, o que gera inchaço no órgão.
Sendo assim, esse fator costuma levar maior risco de morte aos jovens, pois eles têm menor resistência ao aumento da pressão.
‘’ Com o passar da idade, há redução no volume do cérebro, fazendo com que exista maior espaço dentro do crânio, permitindo assim maior tolerância ao inchaço em idosos’’, explica Eli Evaristo, neurologista do Hospital alemão Oswaldo Cruz.
No entanto, a capacidade de regeneração é maior nos jovens. Ou seja, o cérebro consegue com mais facilidade fazer com que áreas que não trabalham certas funções assumam as áreas afetadas. A isso é dado o nome de plasticidade neuronal.

Sintomas e Sequelas

As seqüelas não têm relação com a idade. A rotina de uma pessoa acometida pelo AVC pode mudar bruscamente por conta de pequenas complicações.
Estima-se que 70% dos que sobrevivem tem alguma deficiência funcional e 30% não se locomovem sozinhos.
Dentre algumas seqüelas estão:
– Alteração do equilíbrio e coordenação;
– Déficit na memória;
– Dificuldade na compreensão e na fala (afasia);
– Dormência;
– Movimentação do corpo comprometida (déficit motor).
Para identificar se uma pessoa sofreu AVC, note se a mesma apresenta dificuldades na visão ou se consegue ficar com os dois braços levantados, dificuldades na fala ou paralisia facial.
No caso de essas funções estarem falhas é preciso ir imediatamente ao hospital. O tempo de socorro é fundamental.

Prevenção

A prevenção do AVC precisa ser constante.
Incorporar hábitos saudáveis na rotina previne não somente o AVC, mas inúmeras outras doenças.
É preciso se exercitar ao menos três vezes na semana, optar mais por frutas e verduras, moderar no consumo do álcool e outras drogas, evitar alimentos enlatados etc.
Além disso, ter acompanhamento de profissionais ao fazer qualquer atividade física é muito importante. Sem contar no cuidado extra com pancadas na cabeça.
Outra forma de prevenção, que pode ser feita dentro do consultório dos médicos, é através da Análise de risco de AVC – SRA.
A tecnologia, incorporada ao exame de Holter, detecta o potencial que um paciente pode apresentar de vir a ter o AVC Isquêmico, até então o tipo mais comum.
Com uma hora do exame Holter é possível converter os traçados no software do SRA e saber a porcentagem desse potencial, possibilitando confirmações de suspeitas e acelerando o processo de tratamento.
Muitas vezes, alguns sintomas ou indícios passam despercebidos pelos exames, o que é evitado pelo SRA.
 
Se você quer ter esse tipo de prevenção fale com seu médico e pergunte se ele oferece esse cuidado.
Ou se você é médico ou gestor e chegou até aqui, entre em contato com um dos nossos consultores e obtenha mais detalhes acerca do serviço.

Compartilhe esta publicação.
0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments