7 dicas para montar um consultório de cardiologia

05 de abril de 2021

Todo empreendedor sabe o quão difícil é fazer o seu negócio crescer. E com clínicas médicas a situação não é diferente. Mesmo assim, cada vez mais profissionais de saúde estão descobrindo como montar um consultório de cardiologia e obter sucesso nessa empreitada.

Abrir seu negócio próprio na área da saúde é o sonho de qualquer profissional da área médica. Mas, para que esse sonho se torne realidade, é preciso investir tempo e dinheiro. Além de saber qual área da saúde o seu consultório contemplará.

Neste artigo, reunimos dicas de como montar seu consultório de cardiologia. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

A importância da cardiologia

De acordo com a Organização Pan Americana de Saúde, 31% das mortes no mundo são causadas por doenças cardiovasculares.

Um dos principais motivos para isso é o estilo de vida moderno. Isso inclui, por exemplo, a alimentação rica em ultraprocessados, o sedentarismo e o estresse. 

O diagnóstico precoce permite começar o tratamento de forma mais rápida, o que dá ao paciente mais chances de vencer o problema. 

Por isso, não é de se surpreender que os cuidados com o coração estejam entre os pilares de uma boa saúde. E a consulta cardiológica é um dos check-ups mais importantes que homens e mulheres devem realizar todos os anos.

Com toda essa responsabilidade, a clínica ou consultório de cardiologia deve estar estruturado da melhor forma possível para dar o melhor atendimento a seus pacientes.

Contudo, montar um consultório é apenas o começo. Para que os profissionais de saúde consigam, de fato, mudar a realidade e ajudar seus pacientes, eles precisam de ferramentas efetivas que os ajudem no acompanhamento de seus pacientes.

Como montar um consultório de cardiologia?

Se você quer saber como montar um consultório de cardiologia, o primeiro passo é entender o que é um consultório e o que ele pode oferecer. 

O consultório é o lugar destinado para as consultas médicas. Ou seja, é um espaço onde não há a necessidade de equipamentos grandes, nem salas cirúrgicas ou de tratamento. Normalmente, nos consultórios a equipe de trabalho também é menor. Trabalhando no estabelecimento apenas o médico e uma ou duas secretárias.

Leia mais: Afinal, qual a diferença entre clínica e consultório?

E, para montar de um consultório de cardiologia, existem alguns passos essenciais que o futuro empresário deve seguir.

1 – Local

Escolher um bom local para abrir seu consultório é uma das primeiras decisões e é uma das etapas mais importantes. Isso porque é lá que a sua clínica se estabelecerá, atrairá clientes e será conhecida. 

Para você ter certeza que escolheu a localização certa, pense em quem é o seu público-alvo. Por exemplo, se você quiser atender pacientes via convênios médicos, abrir seu consultório em uma área comercial é uma ótima escolha.

2 – Saber os custos

Assim como qualquer outro negócio, abrir um consultório requer um investimento inicial até que o lucro comece a vir. E é muito importante que você saiba quanto será esse custo de abertura do seu consultório.

Dessa forma, você saberá quanto terá de desembolsar para que seu consultório funcione até que as consultas comecem a render lucros. Claro que isso demora um pouco a acontecer. Por isso, é preciso ter a certeza que você pode realmente fazer esse tipo de investimento.

3 – Saber quais exames que serão mais frequentes

Para que seu paciente receba um serviço de qualidade, você deve analisar quais são os exames mais comuns da área que você pretende atuar. Nesse caso, a cardiologia.

Com a área definida, você pode ver quais desses exames é possível disponibilizar no seu consultório. Isso irá melhorar as chances de atrair pacientes para sua clínica.

Dentre os principais exames cardiológicos estão o Holter 24 horas e o eletrocardiograma. Contudo, é preciso analisar quais são os mais viáveis para disponibilizar em seu consultório e farão mais sentido para seus pacientes. 

4 – Comprar ou alugar equipamentos

Após definir o seu portfólio de exames, é o momento de ver quais equipamentos serão necessários para realizá-los. Esses aparelhos têm um custo elevado, o que pode comprometer significativamente a renda de quem acabou de abrir um consultório. 

Por isso, a TME pode te ajudar a oferecer exames cardiológicos mesmo se você não tiver muito capital para investir. Trabalhamos com comodato e locação dos melhores equipamentos do mercado para Holter, ECG e MAPA. 

5 – Ter uma agenda padrão

Outro ponto importante no momento de abrir um consultório é estabelecer quantas consultas você pretende fazer por dia. Para ter uma reposta, é bom considerar dois pontos importantes: tempo e dinheiro.

Você deve fazer o cálculo de quanto tempo pretende trabalhar por dia e qual será a duração média de uma consulta. Já em relação ao dinheiro, essa conta deve focar na necessidade de faturamento da clínica. Você vai encontrar a conta ideal contrapondo os gastos e despesas.

Leia mais: 10 dicas para melhorar a gestão de clínicas!

6 – Investir em boas tecnologias

O mercado de saúde está crescendo e se modernizando o tempo todo. E para seu consultório se manter relevante, você não pode ficar para trás.

Um consultório cardiológico ganha muito ao adotar tecnologias que garantem mais eficiência, agilidade, segurança no armazenamento e menor incidência de erros. 

Alguns dos softwares mais comuns em instituições de saúde são os que envolvem:

  • gestão clínica;
  • otimização do controle financeiro;
  • agendamento online;
  • laudagem à distância.

7 – Reduzir custos com laudos

Claro que não basta ter equipamentos bons para que o seu consultório se destaque. Quando o assunto é o coração e os problemas relacionados a ele, o diagnóstico preciso é fundamental.

Para garantir a qualidade do diagnóstico sem precisar investir em uma equipe especializada para a emissão de laudos, o laudo à distância é uma solução.

Esse serviço é oferecido por empresas especializadas em serviços de telemedicina, que fornecem a estrutura de um Central de Laudos na nuvem, além de um suporte técnico e médico.

Funciona assim: 

  1. a clínica realiza o exame e manda em tempo real, via plataforma de telemedicina, à empresa contratada;
  2. os médicos especializados da empresa terceirizada recebem o exame e realizam o laudo;
  3. a empresa envia o laudo personalizado com a logomarca da clínica em até 24 horas. 

São muitas as vantagens de terceirizar a emissão de laudos. Entre elas:

  • mais qualidade dos serviços e satisfação dos pacientes;
  • agilidade na entrega dos resultados;
  • redução de custos para o seu negócio. 

A TME também tem o melhor software para te ajudar em seu consultório. O sistema Proteus é o sistema digital exclusivo da TME que permite o envio e recebimento de exames e laudos em tempo real, da maneira mais fluida e eficiente possível. 

Ficou alguma dúvida sobre como montar um consultório de cardiologia da maneira mais eficiente possível? Entre em contato com a nossa equipe!

Não deixe de nos seguir no Instagram e no LinkedIn para acompanhar mais conteúdos como este. 

Compartilhe esta publicação.

Por Paulo Miranda Filho

Médico, diretor de crescimento na TME, professor de empreendedorismo no MBA Health do BBI of Chicago, Gestão de TI (FIAP) e Especializando Gestão de Negócios (FDC).

0 0 votes
Avaliar Post
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments